Prim. Univ.-Doz. Dr. Claus Riedl, Urologista

Médico chefe do departamento de urologia, Landesklinikum Thermenregion Baden

O desejo insatisfeito de ter um filho tornou-se um problema crescente na consciência da nossa sociedade. Esta situação ocorre por um lado, devido à diminuição da qualidade do esperma, que é eventualmente resultante de fatores ambientais nocivos e alterações do estilo de vida, como se demonstrou num estudo regional. Por outro lado, existem casais que sofrem de forma involuntária do desejo insatisfeito de ter um filho e não aceitam este facto como algo fatídico. Deste modo, um grande número de atividades médicas têm sido realizadas a fim de tornar possível a gravidez e a criança desejada por tantos casais.

Deste modo um marco importante foi a otimização da fertilização in-vitro. Mas muitos casais ainda aguardam por uma fertilização natural sem técnicas de procriação medicamente assistida.
Estudos atuais e antigos aconselham, que a suplementação especial com nutracêuticos pode melhorar a qualidade dos espermatozóides. Um estudo recente, mostra pela primeira vez, que não só as substâncias individuais, mas uma combinação de oito micronutrientes importantes foram testados para demonstrar a sua eficácia em diferentes fases da espermatogénese. Os resultados do estudo mostram claramente que a quantidade e a qualidade do esperma, bem como a sua motilidade e também a taxa de gravidez sofreram aumentos de forma distinta.
A administração desta combinação de micronutrientes é uma forma adequada para a melhoria significativa da qualidade espermática e do cumprimento do desejo de ter uma criança em homens com baixa qualidade espermática.