Estudo piloto 2006-2008

A procura por abordagens de tratamento alternativas para melhorar a qualidade do esperma

“A utilização do nutracêutico PROfertil ® – uma terapia do fator de infertilidade masculino”
O facto de nos últimos anos terem ocorrido um elevado aumento de espermogramas anormais e dado não haver disponível nenhum tratamento estabelecido para a melhoria da qualidade do esperma, há uma crescente consciencialização sobre as abordagens de tratamento alternativas, tais como o tratamento dietético com micronutrientes.

 

Desenho do estudo

Um total de 120 homens com idade média de 35,9 (idades 23-58), com infertilidade de longo prazo (> 2 anos) e pelo menos dois espermogramas anormais na história clinica, foram incluídos neste estudo-piloto que decorreu no Centro de Fertilidade da Clínica Médica Internacional em Viena (Áustria). Os doentes com azoospermia, aspermia, varicocelo diagnosticado e infeções urogenitais foram excluídos do estudo. PROfertil® foi administrado como parte de uma dieta programada durante três meses, uma cápsula duas vezes por dia. O espermograma de follow-up foi realizado no final do período de três meses.

O todo é realmente melhor do que a soma das suas partes?

O objetivo deste estudo foi examinar a combinação das oito substâncias individuais cientificamente referenciadas, e o seu impacto na qualidade do esperma. O resultado foi de que o efeito de todas as substâncias individuais em combinação teriam um efeito aditivo.

Estudo piloto 2006-2008

Resultados do estudo

Resultados detalhados do estudo

O uso de PROfertil® para o tratamento do fator masculino e da melhoria da contagem de esperma1) foi muito bem sucedido: A densidade espermática aumentou em média de 29,46 milhões/ml para 53,19 milhões/ml (+ 80,54%), com um aumento médio de 23,73 milhões na densidade de espermatozóides por mililitro. O volume de ejaculação aumentou de 2,91 ml em 3,61 ml (+ 24,05%). A motilidade progressiva do esperma aumentou de 8,95% para 19,27% (+ 115,3%) em média. A motilidade total (excluindo esperma estático) mostrou um aumento acumulado de 33,13% para 49,27% (+ 48,71%). O número de espermatozóides com morfologia normal melhorou de 31,14% a 38,90% (+ 24,91%).

Conclusão:

30 dos 120 indivíduos atingiram uma contagem normal de espermatozóides, sem qualquer anormalidade. Até à data, são conhecidas 21 gravidezes como tendo ocorrido durante este estudo. Estes resultados confirmam a hipótese de que a combinação de substâncias individuais como descrito na literatura mostra resultados significativamente melhores do que a soma dos efeitos da administração de substancias isoladas.