Estudo DNA

“O aumento da capacidade de ligação do espermatozóide ao ácido hialorónico implica uma melhor maturação, morfologia e maior integridade do ADN do espermatozóide, após a suplementação com micronutrientes”

Lipovac M., Bodner F., Schütz A., Kurz H., Riedl C., Mair J., Imhof M.

Os estudos demonstraram que um elevado índice de fragmentação do ADN pode ser um dos principais fatores que contribuem para a infertilidade masculina inexplicada. Através da utilização de testes de ligação ao ácido hialurónico, este estudo piloto investigou a taxa de fragmentação de ADN após a toma de PROfertil®.

Estudo DNA
A forma como o esperma se liga ao ácido hialurónico (parte constituinte da membrana em torno do óvulo), pode ser estabelecida através de um teste de ligação ao ácido hialurónico. As cabeças dos espermatozóides maduros transportam um recetor específico para o ácido hialurónico, enquanto os espermatozóides imaturos não têm este recetor. Quanto maior o grau de fragmentação do ADN, menor será o número de espermatozóides ligados ao ácido hialurónico. O teste de ligação ao ácido hialurónico é, deste modo, um bom indicador para a seleção dos espermatozóides que tenham atingido uma determinada fase de maturação e, de acordo com os resultados do estudo, têm uma baixa taxa de degradação do ADN. Apenas os espermatozóides maduros se conseguem ligar ao ácido hialurónico. Este comportamento de ligação é necessário para que ocorra uma fertilização do óvulo de sucesso. (Itens Literatura 27, 28, 29, 30, 31).

Mensagens Chave:

Estudo DNA

  • PROfertil® ajuda a aumentar a integridade do ADN prevenindo a fragmentação do ADN
  • PROfertil® aumenta a integridade do ADN prevenindo a fragmentação do ADN do esperma, que é causada por fatores ambientais, estilo de vida e idade avançada
  • PROfertil® melhora os resultados dos tratamentos de PMA (procriação medicamente assistida)
  • PROfertil® previne abortos recorrentes
  • Influencia positivamente o desenvolvimento embrionário
Após 3 meses de tratamento foi alcançado um aumento significativo de 19,7% no grupo tratamento comparativamente com o baseline, sendo significativamente mais elevado do que o decréscimo de 2,1% observado no grupo de controle.

Estudo DNA